STRATEGY

BRANDING

OS ARTISTAS

Ayrson Heráclito
Edgard Oliva
DSCF0203
DSCF0258
DSCF0265
DSCF0269
DSCF0338
DSCF0347
DSCF0361
DSCF0371
DSCF0412t
DSCF0419
DSCF0440
DSCF0444
DSCF0469
DSCF0504
DSCF0516
DSCF0523
DSCF0549
DSCF0567
DSCF0587
DSCF0600
DSCF0613
DSCF0654
IMG_2937qg

“Quando Olorum encarregou Oxalá de fazer o mundo e modelar o ser humano, o òrìsà tentou vários caminhos. Tentou fazer o homem de ar, como ele. Não deu certo, pois o homem logo se desvaneceu. Tentou fazer de pau, mas a criatura ficou dura. De pedra, mas ainda a tentativa foi pior. Fez de fogo e o homem se consumiu. Tentou azeite, água, e até vinho de palma, e nada. Foi então que Nanã veio em seu socorro e deu a Oxalá a lama, o barro do fundo da lagoa onde morava, a lama sob as águas, que é Nanã. Oxalá criou o homem, o modelou no barro. Com o sopro de Olorum ele caminhou. Com a ajuda dos òrìsàs povoou a terra. Mas tem um dia que o homem tem que morrer. O seu corpo tem que voltar à terra, voltar à natureza de Nanã.”

VÍDEO DE REGISTRO

por LUCAS CERQUEIRA

Oxalá criou o homem, o modelou no barro. Com o sopro de Olorum ele caminhou. Com a ajuda dos òrìsàs povoou a terra. Mas tem um dia que o homem tem que morrer. O seu corpo tem que voltar a terra, voltar à natureza de Nanã. O artista visual Ayrson Heráclito e o fotógrafo Edgard Oliva partem dessa crença e concebem uma performance ritualística nas águas de Plataforma, onde a natureza e o tempo são elementos imprescindíveis para a subjetividade da criação. Aqui, a peça de Alexandre Guimarães começa a aparecer não mais um elemento integrante da obra em si, mas um catalizador que leva os artistas a mergulharem em outras possibilidades.  Vídeo de registro por Lucas Cerqueira.

© 2017 por Vicente Queiroz.

Esse projeto foi contemplado pelo Edital nº 06/2016 - Setorial de Artes Visuais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.