Três perguntas para Gilberto Monte

Não faço ideia do porquê”, responde Gilberto Monte ao ser questionado se ele saberia dizer o motivo de ter ficado com o Banheiro entre os cinco espaços que vão compor a Galeria ENTRE a partir do dia 06 de abril. Coincidência ou não, o fato é que esse espaço sempre foi um lugar de encanto para o artista, que admite imaginar, quando criança, que sua casa toda poderia caber dentro do banheiro.

O ponto de convergência do convite feito por Alexandre Guimarães, portanto, tornou-se um elemento instigante para o projeto que vem sendo desenvolvido por Gilberto, que além de compositor e produtor musical, assina trabalhos como artista multimídia e empreendedor. Ele é fundador das empresas IN-VENTO e estúdio Voulta, e atua assessorando organizações na formulação de estratégias para lidar com a sociedade em rede e na economia criativa. Em seus projetos, sincroniza inovação tecnológica, novas formas de aprendizagem e modelagens econômicas.

Mas vem desenvolvendo também trabalhos artísticos em muito boa companhia, como a realização do sound design para instalações de Arto Lindsay, a criação do lyric video da música O Pato, para Gilberto Gil/ Sony Music, a composição da trilha do longa Tropykaos, de Daniel Lisboa, e de filmes promocionais do documentário Espaço Além - Marina Abramovic e o Brasil, do diretor Marco del Fiol.

Para tentar entender os caminhos que vem trilhando para sua estreia na Galeria ENTRE*, fizemos a ele três perguntas:

Você ficou surpreso com o convite para participar da exposição? Gilberto Monte – Sim. Apesar de já ter desenvolvido uma série de criações nas áreas da música, audiovisual e design, e ter colaborado em obras de diferentes artistas, é a primeira vez que assinarei uma obra solo numa exposição.

Acima, detalhe da wearable oferecida a Gilberto por Alexandre. Foto Leto Carvalho.

Como a vestimenta dada a você por Alexandre vem inspirando o seu processo criativo? Gilberto Monte – Tem sido um caminho interessante interagir com a roupa neste contexto; seu material, cor, as questões políticas e poéticas que ela suscita e as imprevisibilidades que se fazem presentes nesta relação. Como costumo trabalhar com trilha para filmes e montagens cênicas, tenho a experiência de criar em diálogo com a investigação poética de outro artista. Contudo, é nova a possibilidade de também me relacionar e interferir diretamente nos elementos a mim apresentados: a roupa e a casa, além da continuidade deste processo a partir do momento em que o espaço estiver habitado por outras criações, portanto transfigurado e ressignificado. O projeto pensado a partir da provocação de Alexandre acaba por ultrapassar o limite espacial inicialmente previsto, possibilitando um trânsito sutil da obra nos ambientes dos outros artistas.

Podemos esperar algum tipo de intervenção tecnológica em sua obra? Gilberto Monte – Sim, nesta obra utilizaremos uma tecnologia simples, em diálogo com a tecnologia utilizada na roupa. É de base eletro/eletrônica. Espero que as pessoas encontrem um espaço que as desloque da experiência cotidiana.

*Com entrada franca, a Galeria ENTRE estará aberta ao público a partir do dia 06 de abril e até o dia 07 de maio, sempre de quarta a sábado, das 14h às 20h, e aos domingos, das 14 às 18h, numa casa do boêmio bairro do Rio Vermelho (Rua Odilon Santos, 190). O projeto foi contemplado pelo Edital 06/16 Setorial de Artes Visuais do Fundo de Cultura do Governo do Estado da Bahia.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Esse projeto foi contemplado pelo Edital nº 06/2016 - Setorial de Artes Visuais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

© 2017 por Vicente Queiroz.